terça-feira, 7 de maio de 2013

Rua de Poeta


Rua de poeta
Rua de poeta , não deveria ser de asfalto  ou pedra,
Rua de poeta deveria se feita toda de versos,
Cada quarteirão, uma estrofe, repleta de flores e rimas,
E constantemente  um céu  de estrelas por cima.
E quando a chuva  ao cair  rolasse sem muita delicadeza,
que  pudesse levar  do poeta toda mágoa, solidão,  tristeza,
e que  deixasse na rua poças e poças de inspiração,
prá  iluminar  sua alma  e tocar ao mesmo tempo o seu coração.
Rua de poeta deveria ter casas só feitas de poesia,
Entre outras  coisas sonetos com seus quartetos, tercetos,
E em cada  casa, pela janela, o sorriso de uma donzela,
E nas varandas lindas crianças  todas  em total harmonia, 
Feito guardiões, anjos  entoando   as mais variadas canções,
Fazendo dos  versos lindas melodias

Autor
Carlos Marcos Faustino
07/05/2013- Terça Feira- 23h58m

4 comentários:

  1. Maravilha!!! Pode assim não ser a rua, mas os olhos estão na alma do poeta...Parabéns, Faustino por mais uma joia.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Inteirando e interagindo:


    Rua Versos Brancos

    Cada pedra poderia ser uma palavra
    Toda rua, ao longo, repletos versos
    No teto um lindo céu e uma cheia lua
    Despontando o romântico por decreto

    Bacuraus entoando os belos cânticos
    Inspirando aos poetas enamorados
    Que as calçadas fosse jardins encantados
    Perfumado com as flores mais cheirosas

    Que o concreto se rendesse às rosas
    Pra que prosas e poesias florescessem
    Pra que auroras os poetas merecessem

    E com rimas preciosas anoitecessem
    E nessa rua tão simples e tão suntuosa
    A magia poética sempre acontecesse.

    (Inspirado na Obra de Carlos Marcos Fautino - Tupã/SP)
    http://faustinopoeta.blogspot.com.br/2013/05/rua-de-poeta.html

    ResponderExcluir
  4. 'Perolas essas por ti inspiradas,
    que chegam ao coração acendendo brasas,
    puras emoções que unidas ao som de uma canção
    conduz do peito, bem la do profundo da alma,
    essa minhas simples palavras" Obrigado amigo poeta

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.