sábado, 26 de novembro de 2016

Vitrines



Vitrines

Meus olhos  de retinas tortas
Procuram as  suas
No silencio das ruas
 Em idas e voltas
Nos quarteirões da imaginação
Esquina por esquina
Vitrine por vitrine

Sorriem os manequins das lojas
 Em Gestos mudos e dispersos
Estáticos bonecos
Únicos ouvintes do meu verso
Que declamo enquanto sigo rua afora
Neste lúdico sonho

Depois,  desperto
A madrugada explode janela adentro
Inda continua o mesmo silencio
Ao longe latidos esparsos
O cantar de um galo
E  uma brisa suave invadindo o quarto!

Autor
Carlos Marcos Faustino

26/11/2016 – Sábado – 11h17

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.