quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Andorinhas

A imagem pode conter: céu e pássaro
Andorinhas

E ficaram somente as andorinhas
Desenhando canções nos fios de energia
Estampadas, mudas em uma fotografia

A minha casa também, verteu-se em nada
Tábua por tábua, telha por telha,
Desfez-se o encanto de historias passadas

As rosas do nosso jardim
Ainda  rescendem seu perfume em mim
Ainda me toca na alma canções
Que fez pulsar de amor mil corações

A musica volta, retornam as andorinhas
Bem no fundo da minha alma
É lá  que minha velha casa,
 também repousa sozinha

Autor
Carlos Marcos Faustino
01/09/2016 – quinta-feira- 14h24



3 comentários:

  1. Suely Timaco Jorge
    Lindo seu poema! Parabéns!
    24 de março de 2017 às 10:54

    ResponderExcluir
  2. Christina Castello Branco Augusto
    Linda a poesia e a apresentação....
    24 de março de 2017 às 10:10

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.