sábado, 2 de julho de 2016

Minha morada


Minha morada

Esta morada minha
 Ansiosa Espera teu corpo
Pra prescrutar em minha alma
O mesmo desejo escondido
Daquele tempo tão antigo

Que chegue num voo lento
 E Se achegue lá dentro
Do coração, bem no fundo
Pra encontrar seu perfume
Que ali deixei  por tempos
Misturado aos queixumes
Que também brotaram juntos
Vindos dos meus pensamentos

Esta morada minha
Já viveu tantas estradas
Mas agora  assim do nada
Sonha com tua chegada
Princesa minha, fada
Pra transformar meus momentos
Pelos caminhos do espaço
Abraçado ao corpo teu.

Autor
Carlos Marcos Faustino
02/07/2016 – sábado  - 23h15



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.