quinta-feira, 23 de junho de 2016

Entardecer


Entardecer

Neste entardecer, encontrei  ainda em botão
A mais linda flor, que em meu coração
Fez renascer um sentimento, o maior
Que me faz  delirar  a cada momento
Seja no despertar, seja no adormecer
Inundando  de amor todo o meu ser.

Quando a tive no meu abraço
Aconchegada em meu peito
Fez-me  feliz   num tal jeito
Que eu quis eternizar tal momento
Como se fossemos um  instrumento
Vibrando num mesmo compasso
Preenchidos de amor,  sedentos.

Mas pra tal idílio não se faz tempo
Levam-me afoito através das estações
No meu jardim, tal flor não será por mim colhida
Talvez num porto qualquer duma outra vida
Marquemos um encontro pros nossos corações
Pro meu desejo não apenas o sabor dum beijo
Mas  a totalidade de amor sem nenhum pejo.


Autor
Carlos Marcos Faustino

23/06/2016- quinta feira – 00h17

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.