quinta-feira, 3 de março de 2016

Paisagem


Paisagem 



Daqui vejo  a rua
Devorando carros que vão e vem
E esparsas pessoas com seus dramas

Entrelaçam-se na mesma rotina que as chamam
Paisagem essa, tão minha também.

Meu livro de Drummond sobre a mesa
Ideias mil na gaveta
num cantinho da  cabeça
Mas que não vem para o papel.


Enquanto as horas
carregam embora os dias
Eu fico procurando melodias
"Um colo pra deitar  em versos minha poesia"

Mas qual!
Quando sobrevém um temporal
A paz tão sonhada
Vai-se nos braços da enxurrada
Como uma nau em alto mar

Netuno! Acalma a ira dessas águas
Deixa minha paz! Leva minhas mágoas!


Autor

Carlos Marcos Faustino
02/03/2016 - quarta-feira – 15h11



Um comentário:

  1. Tania Maria Gimenes Brochini
    Lindo, tudo a poesia e a ilustração. Mais uma vez, obrigada.

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.