domingo, 28 de fevereiro de 2016

Tristeza

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas
Tristeza

Minha alma em prantos agoniza
No entardecer desta vida
Quando os afetos se distanciam
E fica somente um vazio
E um turbilhão de sensações
Que pelas minhas emoções
Afloram e prostram-me.

Não há como seguir adiante
Acena-me algo no horizonte
Um sol que se despede
Enquanto em minhas faces
Descem incontidas lágrimas.

Quisera apenas a palavra de algum amigo
Mas onde é que foram todos
Que deserto é esse
Agora só eu mesmo estou comigo

 Mesmo assim eu clamo
Peço aos céus que me devolva um sentido
Que me faça sair dessa tristeza
Mesmo que seja
 Um último gole antes de ser consumido
Pra poder enfim
Deixar volver às faces o  meu sorriso.


Autor
Carlos Marcos Faustino
24/02/2016 -  quarta-feira- 09h39


2 comentários:

  1. Tania Maria Gimenes Brochini
    Muito linda e essa foto ilustrativa é demais.
    28 de fevereiro de 2017 às 10:24

    ResponderExcluir
  2. Antonio Carlos Coutinho
    Lindo lindo
    28 de fevereiro de 2017 `s 12:00

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.