sábado, 6 de fevereiro de 2016

Silhuetas



Silhuetas

Corre!
Afoito teu rastro sigo
Deixa espalhado este teu brilho
Confundindo-se em várias silhuetas
Já faz algum tempo que não te tenho comigo.

Corre!
Espera-me em algum ponto pra um abraço
Quero alcançar-te neste sutil espaço
Talvez dimensão, talvez paraíso
Um minuto de encontro
Pra que me sinta iluminado.

Depois
Podemos até ficar separados
Na eternidade talvez não esteja ao meu lado
Mas este amor que nos une
Tão sagrado, tão infinito
Meu pai, meu amigo
De tristeza nos deixará imunes
E de doces saudades inebriados


Autor
Carlos Marcos Faustino
06/02/2016 – sábado – 17h58





2 comentários:

  1. Esta poesia também você a encontrará o youtube:

    https://www.youtube.com/watch?v=7SQU0LcrClM

    ResponderExcluir
  2. Tania Maria Gimenes Brochini
    Que lindo!!
    06 de fevereiro de 2017

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.