domingo, 28 de fevereiro de 2016

Buracos


BURACOS


“ Não Bastassem as valetas das esquinas, agora também os buracos das ruas”

Buracos na minha cidade
Proliferam-se como ratos
Piscinas pra muitos sapos.


Quando a chuva os invade
Um  transtorno todos sabe
Pra desviá-los de carro.

Mas pra quem está a pé
Cuidado nas enxurradas
Perigo demais até
Se for sair das calçadas
Bastará pisar em falso
Nos buracos do asfalto
Pra ter sua perna quebrada.


Autor
Carlos Marcos Faustino
28/02/2016 – domingo – 13h21


Um comentário:

  1. Tania Maria Gimenes Brochini
    Precisa mesmo ser poeta pra ver em buracos na rua tema pra poesia. Ficou muito bom. Parabéns.
    28 de fevereiro de 2017 às 09:57

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.