domingo, 15 de novembro de 2015

Maratona 66


Maratona 66

O expresso 65 já se vai
Pelos dias segue atrás dos anos
Numa maratona doida, doída
Correndo afoita pela vida
Que aos poucos se esvai.

Vem comigo por qualquer motivo
A areia da ampulheta cai
Pode não  haver outro momento
Você tem tempo? Você tem tempo?


Vai ficar meu pensamento
 Estampado nos meus versos
Não sei ao certo,
Como é o fim da curva
Corro, corres ,todos correm
De um modo ou de outro
Uns no ápice
Outros no fundo do poço

Enquanto isso os dias morrem
Uns vão colhendo os louros
Mas todos vão, querendo ou não
Mesmo sem taças, medalhas
Mesmo sem flores, sem velas
Um a um vão-se todos


O expresso 65 já vai
Pelos dias, segue atrás dos anos
Nesta maratona doida, doída
Vai correndo atrás da vida
Que aos poucos se esvai.


Autor
Carlos Marcos Faustino

13/12/2015 – sexta-feira – 08h56

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.