quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Sufoco



Sufoco


Desata-me o nó no pescoço
Afrouxa as tuas mãos
Já quase não respiro, morro
Pra que esse punhal no meu peito
Por que todo esse sufoco.

Já nem posso por as mãos nos bolsos
E nem assobiar  tranquilo
São tantos momentos de choro
Calado, profundo, vazio

Já perdi quase tudo
E lá vem pra mim mais esse encosto
Tudo é levado no rodo
Juros, juros , Juro!
Meu Deus! Que desgosto!


Autor
Carlos Marcos Faustino

16/09/2015- quarta – feira – 17h33

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.