domingo, 6 de setembro de 2015

Passaporte





Passaporte


Mais um ato de desamor
Aqui, acolá, no  decorrer dos dias
Tudo se torna rotina, monotonia
O frio nos corações mais se instala
Nem uma emoção mais exala
Fome, violência, miséria
O que mais impera
Intolerância, egoísmo, guerra.

Dinheiro, o passaporte
Que te leva ao céu, ao prazer
Que te faz escravo do poder
Ou que te condena
A viver duras penas
Quando te falta

Só mesmo a morte
É que quando vem nos iguala
 E nos reduz a nada
Daqui nada se leva,
Se deixar plantado o amor
É ele o passaporte curador
O afago da alma, que constrói
Aconchega  e acalma


Autor
Carlos Marcos Faustino
06/09/2015- domingo – 14h26



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.