segunda-feira, 13 de abril de 2015

Minha terra


Minha terra

Minha terra, meu tesouro,
Quanta beleza encerra,
Um sol do brilho de ouro
Muito amor, nenhuma guerra.

Um céu mesclado de anil,
Com nuvens de algodão,
Um céu de estrelas mil,
Nas nossas noites de verão.

O mar banhando as praias,
As ondas beijando a areia,
Muitas conchas que desmaiam,
Nos braços de muitas sereias.

Nossas fulgurantes matas,
Muito verde, muitas flores,
Rios, riachos muitas águas,
Meu Deus quantos esplendores.

Autor
Carlos Marcos Faustino
13/04/20158- segunda-feira-23h21


                               

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.