quarta-feira, 29 de abril de 2015

Eterna poesia


Eterna poesia

Quem  serão os distintos senhores
Onde  buscaram as rimas
Incógnitos  sob   as flores
Teceram notas por cima
E a mesma melodia
Bailou da meia noite ao dia.

Quem  que na madrugada
Esperou o romper da aurora
Ao escancarar  as janelas
Deparou- se com elas
Que belas flores aquelas!
Ah! Que linda melodia!
São as flores  que eu queria
É minha musica sonhada!
Vamos deixar estampada
Para sempre ser lembrada
Nesta eterna poesia!


Autor
Carlos Marcos Faustino

29/04/2015-Quarta-feira-18h34

3 comentários:

  1. Tania Maria Gimenes Brochini
    Essa eu ñ conhecia e é tão linda como todas suas poesias.
    09 de maio de 2017 às 17:07

    Christina Castello Branco Augusto
    Linda mesmo!!!
    09 de maio de 2017 às 17:25

    ResponderExcluir
  2. Elizabeth Manrique
    Parabéns!
    09 de maio de 2017 às 21:35

    ResponderExcluir
  3. Zuza Gimenes
    Lindo!!!
    09 de maio de 2017 às 22:27

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.