quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Último ato



Ultimo ato

 Vou embora, toma tento,
Deixo o meu sorriso refletido no agora,
Pra se eternizar momento a momento.

Fecho a cortina deste espetáculo,
As luzes apagam-se, sem aplausos, último ato,
Emerge  dali uma nova forma de energia
No palco cai a noite pra desenrolar um novo dia.

Pra onde vou? Quem sabe,
Tantos foram sem deixar endereço,
Vez ou outra, uma mensagem.

Se por acaso deparar com qualquer verso,
Em qualquer poesia que de mim fale,
Estarei ali presente escondido por certo,
Em cada rima de cada estrofe pra matar sua saudade.


Autor
Carlos Marcos Faustino

05/10/2014- quinta feira- 23h59m

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.