quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Espelhos

Espelhos

Outro dia,
Vi  seus olhos numa fotografia,
No mesmo instante,
Fui ao espelho olhar os meus.

Daí imaginei,
Quantas  historias  já viram estes olhos seus,
Quantos caminhos já percorreram os meus.

O tempo levou,
Embrulhado em mil momentos,
Você e eu.

Hoje,
Nos mares por onde ando,
Nos ares por onde voo,
Estou sendo embrulhado pelo mesmo tempo,
A mercê do mesmo espelho,
De janeiro a janeiro,
 De dezembro a dezembro!

Autor
Carlos marcos Faustino
08/10/2014- Quarta Feira- 16h33m


Um comentário:

  1. Carlos, sinto-me agradecida por conhecer o teu versar.
    Fui agraciada nesse comecinho de noite com o teu belo poema!!
    Que encantamento. Enquanto lia as tuas palavras pensei em Cecília Meireles!

    Hoje, enquanto minha imagem reflete no espelho, relembro mares que um dia naveguei. E tudo fica registrado na saudade do verso.

    Lindo demais!!!

    Beijos!!^^

    Espero tua visita!!^^

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.