domingo, 27 de julho de 2014

Luz

Luz

Apague a tua luz se quiser,
A minha inda vou manter acesa,
A janela de cara pra lua,
E escritos nos papeis da mesa.

Apague a tua luz se quiser,
Escreva algo se lhe aprouver,
Rasgue talvez, como sempre faço,
Ou simplesmente se é em papel, amasso.

Talvez a penumbra  melhor inspire
Mas sua luz interior,  espero que transpire,
Também já escrevi nas madrugadas,
Quando la de fora não se ouvia nada,
Apenas a sinfonia dos grilos.

Apague a tua luz se quiser,
A minha vou deixar acesa,
Pode ser  que um dia ela se apague,
Dizem que quando as almas partem
Viram estrela...

Autor
Carlos Marcos Faustino
27/07/2014- Domingo -01h38m


Um comentário:

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.