segunda-feira, 21 de julho de 2014

Dor de amor


Dor de amor

A dor de amor não tem cara,
Não tem cor,
Não tem endereço,
Tem começo, mas não tem fim,
Os poetas  a retratam em versos,
Os pintores  a estampam em telas,
E os corações choram por ela.

A dor de amor não se define,
Pode vir quando se parte,
Quando se deixa pro dia seguinte,
Um lamento de saudade,
Um andar a sós pela cidade.

Mas no silencio vem, te invade,
Te abraça, te aconchega,
E nunca mais te deixa,
Vão-se as estações e apenas,
Apenas cessa quando a vida processa,
No final dos tempos todos os teus momentos,
E só restam os seus poemas.

Autor
Carlos Marcos Faustino
22/07/2014- Terça Feira- 00h28m


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.