terça-feira, 22 de abril de 2014

Gritos

Gritos

Sufocam- se nas gargantas seus gritos,
São ais diversos num mundo mais que complexo,
Dores de perdas físicas, emocionais reflexos,
E diferenças sociais aliadas a raciais conflitos.

A paz sonhada fica em letras garrafais  estampada,
O amor perdeu há tempos seu valor,
A violência a isso aliada vai espalhando a dor,
E feito uma peste, prolifera, machuca, mata.

No próprio lar, pai, mãe, madrasta, filho, sogra,
A todo instante, personagens de tragédia,
A nossa vida breve, de uma doce comedia,
De repente é transformada num rastilho de pólvora.


A guerra pelas mentes sedentas de poder se instala,
O mundo a qualquer instante pode v irar poeira,
A natureza já demonstra o quão está insatisfeita,
E o seu furor  a todo tempo, em qualquer lugar propaga,



Autor
Carlos Marcos Faustino

23/04/2014- Quarta Feira – 00h23m

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.