domingo, 9 de março de 2014

Era uma vez

Era uma vez

Era uma vez, um ogro, um príncipe e uma princesa,
A princesa não quis o ogro,  que não tinha fama  nem riqueza,
Belo não era, por isso a bela, dissipou-se daquela tela sonho dele,
E em outras terras estampou-se  e se casou com o nobre,


O pobre ogro seguiu sua jornada, da  sua amada, por muito tempo não soube,
Ganhou  fama, voou alto, enriqueceu, saiu do asfalto, mudou-se,
Criou a mais alta corte, fundou seu reinado; Que sorte! E pelo que eu sei,
O príncipe virou sapo, a princesa virou bruxa  e o ogro virou rei.


Autor
Carlos Marcos Faustino

09/03/2014- Domingo – 21h53m

Um comentário:

  1. Tania Maria Gimenes Brochini
    Kkkkk, parece até a história da minha vida, todo Príncipe que beijei virou sapo.
    09 de março de 2017 às 23:07

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.