segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Trem da saudade

Trem da saudade

De longe vem, na curva apita,
Beijos pra quem vai,  saudades pra quem fica,
Abraços recheados de desejos ou paixões,
Pelas janelas, os últimos acenos,
A dor que acelera o coração já não é menos,
Já nem é mais, sorrisos escondendo uma lágrima que cai.

E na bagagem junto às roupas, um pouco, só um pouco,
de um leve perfume daqueles ares pra povoar outros lugares,
quando  vier tristeza de tantas saudades,
E a cidade, a doce morada vai ficar desenhada longe,
Pra voltar sempre que uma canção no radio for  tocada,
E te fazer  lembrar  daquela namorada, uma linda menina estampada,
Que nunca foi tua realidade.


Autor
Carlos Marcos Faustino

17/02/2014- Segunda Feira- 16h06m

Um comentário:

  1. Antonio Carlos Coutinho
    Tudo sensacional
    18 de fevereiro de 2017 às 22:22

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.