quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Gotas


Gotas

Como  uma gota d’agua solitária,
Em meio a milhões de gotas
Pingos que de chuva caem,
Numa viagem sem volta 
Seguimos os rumos das horas.

Os  pingos unidos  rolam nas calçadas,
Ora carregam todo o lixo em suas   enxurradas,
Ora  formam lindos desenhos em poças  d”agua,
Que a terra absorve,  que o sol evapora.

Nós nem percebemos  que estamos indo embora,
Que se  unidos em vida, tal qual gotas,
Teríamos todos,  mais abundância, mais força,
Mais energia pra clarear a escuridão dos nossos dias.




Autor
Carlos Marcos Faustino

13/02/2014- Quinta feira – 16h45m

4 comentários:

  1. Belo e filosófico poema. Quem dera fôssemos água que em tudo comportasse e que unidos gota a gota fosse a força de um mar.

    ResponderExcluir
  2. A sua poesia me levou de volta a infancia, e me fez ver a simplicidade estampatda em meu rosto. E com estas musicas AO fundo é maravilhoso. OBRIGADA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Liah pela visita em meu blog. Obrigado por suas palavras.Muito bem-vinda sejas. Abraço

      Excluir
  3. Tania Maria Gimenes Brochini
    Muito bom, unidos somos mais fortes.
    13 de fevereiro de 2017 às 17:24

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.