quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Aconchego

Aconchego


É preciso seguir em frente,  ir jogando teus passos,
Mesmo que bater cansaço, Mesmo que não houver ninguém,
Pra  estender as mãos, quando houver tropeços,
Vais buscar uma presença,  olhar pros lados,
“Aquele amor que procuras não veio,”
Somente a lua, as estrelas é que te darão aconchego.

E a distancia, amiga do esquecimento, aliada ao tempo,
Cresce feito uma criança em busca do crescimento,
Não há volta, quem te acena é apenas a estrada,
A única  que segue contigo  e te abraça.

E lá no final, quando estiveres sentado,  sozinho,  calado,
Quando houver deixado no teu espaço,
Nos corações dos teus amigos, dos entes amados,
Um pouco que seja de tua essência, saberás que sentirão tua ausência.

Autor
Carlos marcos Faustino
27/02/2014—quinta feira-23h59m


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.