quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Primaveras



Primaveras

Vem primavera,  vêm  flores
 e enchem a vida de amores,
mas se  acabar a esperança,
ficam saudades,  lembranças .

 Das  primaveras  da vida,
Os meus versos tudo diz,
Dos tempos da minha infância,
Coisas  que nunca esqueci.

Minha casa com varanda,
E as   flores  do meu jardim,
E aquelas verdes janelas
Que  se fecharam pra mim.

Manhãs doces,  meus amores,
Minha vida de esplendores,
Mil versos que escrevi.

Agora o tempo  reclama,
Pois já se foi primavera,
Meus olhos já não têm brilho,
As flores  onde é que foram,
Os sonhos  não voltam  mais.

Plantei no chão a semente,
Deixei versos pra um livro,
Amores, amigos, filhos.

E o brilho do meu sorriso,
Fica também refletido,
Nas rimas por onde andei,
Nas canções que me falavam,
De tudo que já sonhei.


Autor
Carlos Marcos Faustino
Quando: Não sei
09/01/2014 postagem


4 comentários:

  1. Flávio Albuquerque
    Música da alma caro poeta Carlos Marcos Faustino, acalma o coração.

    ResponderExcluir
  2. Tania Maria Gimenes Brochini
    Linda como todas as outras.

    ResponderExcluir
  3. Dida Tóffoli
    Quero a primavera no coração de todos.

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.