terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Poeta da Madrugada

Poeta  da Madrugada.

Acalmar a alma,
Deitar o corpo, que a noite se agita,
A música embriaga,
A vida pede um tempo,
O sonho te rouba e te leva,
Ou simplesmente te convida,
E  transparente aos poucos ascende.

Flutuas  feito uma nuvem tênue,
Rompendo  a realidade,
Não há medo em teu semblante,
És um  cavaleiro em busca de algo no horizonte,
Talvez uma estrela, ou quiçá  o paraíso.

Talvez apenas seja mais um sonhador perdido,
Viajante da noite, poeta da madrugada,
Buscando inspiração quando a razão descansa,
Colhendo versos que a emoção encanta,
Pra despertar poesia no nascer de cada novo dia.

Autor
Carlos Marcos Faustino
18/12/2013-  Quarta feira- 00h39m




Um comentário:

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.