sábado, 21 de dezembro de 2013

O velho e o Novo




O velho e o novo

E o príncipe virou sapo, a princesa virou bruxa,
A juventude tomou o trem da morte e seguiu viagem,
No interior de cada um, ficou  entretanto, o mesmo amor de antes,
Afinal, somos eternos navegantes, imortais em nossa essência.

O corpo a terra consome, a alma  transcende,
Na escola da vida tudo se aprende, e às vezes até esquece,
De que apenas o que é bom permanece,
O que se vê, nem sempre é o que parece.

A alma não envelhece,
A roupa nova   com o tempo também perece,
Valorize o interior, plante somente o  amor,
Os velhos de agora já foram jovens um dia,
No amanhã  os velhos serão os jovens de hoje.


Autor
Carlos Marcos Faustino
21/12/2013 – Sábado – 14h31m



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.