sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Eu


Eu

Sou aroeira,
Envergo, mas não desisto,
Tropeço  e se caio, levanto,
Se morrer, renasço, ressuscito.

Se erro, reconheço,
Se adormeço, eu  sonho,
Se desperto, meu sonho vivo,
Levo no coração os meus amores comigo.

Coloco emoção nos  meus passos,
Abro sempre um sorriso, por qualquer motivo,
Esqueço facilmente as mágoas,
Não faço inimigos, se os tenho sem saber,
Peço a Deus que um dia se tornem meus amigos.


Sou um pássaro que desperta todo dia,
E que voa ao som de tantas melodias,
Cada qual com sua historia, uma trilha sonora,
E assim leva-me o tempo, desde o meu nascimento,
Até o meu efêmero momento.


Autor
 Carlos Marcos Faustino

13/12/2013- sexta feira- 11h47m

Um comentário:

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.