quarta-feira, 18 de setembro de 2013

O mês seguinte


O mês seguinte

Setembro já se vai, nem sei pra  onde,
O agora  pra mim as opções esconde,
Que será de mim no mês seguinte,
A luz do sol ofuscará  a escuridão das tempestades,
E embalado nos seus braços trarei sorrisos,
E plantarei meus sonhos numa nova realidade.

O que será de  mim no  mês seguinte,
Um viajante pelos caminhos da eternidade,
Um andarilho das estrelas, sobrecarregado de saudade,
Um  imagem refletida despertada da utópica vida.
Fazendo  seu tempo  de encarar  os reflexos da caminhada,
Sacudir a poeira, encarar a estrada.

Autor
Carlos Marcos Faustino
18/09/2013- Quarta feira-  20h20m


Um comentário:

  1. Tudo pode mudar,
    ou pode nada mudar,
    tudo pode acontecer...
    pode ser ou pode não ser,
    o certo é que tudo é incerto
    o que aparente é evidente
    pode nos surpreender.
    O seguinte instante é incógnito.
    Vidência pode existir,
    charlatanismo também.
    Convém ao que se quer crer.
    O mal tem sempre seu fim;
    Pensar no bem traz o bem,
    pode não ser ou pode ser...
    O importante é pensar
    que a solução sempre vem.

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.