terça-feira, 20 de agosto de 2013

Súplica Nordestina


Súplica nordestina

Pra este sertão, meu Deus mandai  as águas,
Chuva  bendita pra matar  a sede  da terra,
Olhai senhor!  onde é que foi parar o nosso verde das matas!
Por aqui nem rios, nem cascatas,
A fome se faz estampada, cadavéricos sinais,
Padecem de fome os homens, morrem o s  animais,

E vão-se os retirantes pelos caminhos,
Tal qual o ” Inferno de Dante” , reflete a paisagem,
Abutres, as únicas aves que os acompanham nesta viagem,
O ar fétido impregnam-lhes os sentidos,
O clamor dos filhos por comida  angustiam-lhes   o coração, os ouvidos,
A alma  se desconsola e o céu é a única  testemunha dos seus gemidos.

Mandai senhor, mandai   as benditas  águas,
Pra lavar  e levar embora pra sempre do sertão  as tristezas, as mágoas,
Pra trazer o verde da plantação e povoar  de esperança,
O olhar tristonho das crianças,
Pra recompor a fauna que se extingue  aos poucos,
Mandai senhor o esplendor  da vida pra esse sofrido povo.


Autor
Carlos Marcos Faustino

20/08/2013- Terça – Feira – 13h02m

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Maravilha de poema!!!
    Parabéns pela sensibilidade e inspiração...
    Deixo abaixo uma interação a partir de seu último verso...
    Abraço!




    Mandai Senhor o esplendor à vida desse sofrido povo
    Que crê piamente na chegada de um tempo novo
    E no renovo em caminhar por uma fértil estrada
    Levar à mesa o pão que é fruto da sua árdua batalha.

    Mandai, ó Deus, as águas pra que se estiem as lágrimas
    Pra que o verde renasça do seco chão com força máxima
    Pra que rebrote a esperança na vida desse Brasil Caboclo
    Pra que se acabe a fome que conduz à morte pouco a pouco.

    Quebrai a inconsciência e o ócio que habitam na raça humana
    E a hipocrisia sem juízo que do desumano egoísmo emana
    Apiedai-vos dos nossos irmãos que sofrem da seca do espírito
    E incompreensíveis não cumprem os ensinamentos do Cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um belo complemento meu amigo. Belas palavras, belos versos.Obrigado. Abraço

      Excluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.