terça-feira, 23 de julho de 2013

Trancendência

Trancendência

Vai meu pássaro voar neste céu, vai longe,
Segue através das nuvens, perca-se no horizonte,
Leve pra outras paragens o brilho da tua imagem,
Deixa que minha saudade te acompanhe nesta viagem.

Vai meu pássaro enquanto eu conto os dias e as horas,
Enquanto  meus olhos não deixam o céu à procura,
Do teu vôo de volta, da paz pra acalmar esta loucura,
Que fica o meu viver, enquanto esta espera, dilacera.

Vai meu pássaro, leva por  todo o tempo  este teu divinal  canto,
Libertei-te do meu peito, mas meu coração ainda pulsa forte,
Mesmo que eu não queira, inda me causa muito espanto,

Mesmo que eu não queira,  sei que és minha  sorte.
Meu sopro de vida, minha alma,  todo  o meu encanto,
Sem ti, meu corpo vazio, inerte, será fadado à morte.


Autor
Carlos Marcos Faustino

24/07/2013- quarta feira- 01h25m

Um comentário:

  1. Belíssimo E harmonioso poema. Parabéns pela inspiração.
    Orgástico!

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.