sábado, 6 de julho de 2013

Serraria

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

" Serraria"


O pó de serra que o vento levou, parece ainda próximo aos meus sentidos,
Meu  pai parado, vendo a maquina no ir e vir, ou então pitando aquele velho cigarro,
Aquele  cheiro do fumo de corda e a fumaça,  ai  que saudade meu doce e velho amigo.


A serraria  amanhecia, meu pai cedinho ia, e sempre que podia voltava pra um café,
O fogão de lenha  na sua majestade  é  que cozinhava o almoço e então eu já  de pé,
Deixava que a "Tomanshina" uma gata manhosa me acariciasse enquanto na sala  eu estudava.


De noite a serraria parava e eu juntava os meus livros e pra praça então seguia,
E no " Latão" toda a moçada que estudava em "Tupã" ia cantando com alegria,
Eram canções dum tempo  em que de emoção a juventude embebecia.


A meia noite então chegava e  eu  sozinho  seguia na rua  vazia,
O latido dos cães faziam  sinfonia enquanto versos na minha cabeça vinham,
E la na casa da minha irmã, onde eu estava todo aquele ano  no afã de estudar,
Meu pai me aguardava, a gente um pouco conversava e já ia se deitar.


O dia então depois amanhecia e tudo recomeçava,  já de volta a serraria,
Era assim toda a semana, o sábado então chegava, a gente pegava a mala e partia,
O  trem de luxo na estação nos esperava, e pro aconchego da nossa casa a gente ia,
Fim de semana, minha mãe, irmãs meu Deus , quanta alegria!



Segunda feira vem,  eu e meu pai no trem das nove, voltava pra nossa rotina,
Estudo, serraria, fumo de corda, pó de serra, " Latão"    e cantoria,
Minha velha gata  " Tomanshina" , minha irmã , minhas sobrinhas,
Ai meu  Deus !, quantas saudades   destes belos  velhos dias.




autor
Carlos Marcos Faustino

06/07/2013-sábado-12h20

14 comentários:

  1. Serraria... Me lembra pó de serra no fogão cozinhando aquela comidinha caseira. O cheiro do pó de serra parece tao vivo.

    ResponderExcluir
  2. Tania Maria Gimenes Brochini
    Como sempre eu adorei.
    09 de fevereiro de 2017 às 14:30

    ResponderExcluir
  3. Antonio Carlos Coutinho
    Lindo demais lembrei de meu pai na roça aí em Quintana adorei a poesia parabéns
    09 de fevereiro de 2017 às 20:30

    Sonia Gava Rodrigues
    Sonia Gava Rodrigues Gente, que maravilha! Amei
    09 de fevereiro de 2017 as 21:32

    Ruthe Lustosa
    Ruthe Lustosa Podia voltar qui delícia dar um passeio !!!
    0*9 de fevereio de 2017 as 22:25

    ResponderExcluir
  4. Dida Tóffoli
    Brincávamos nas toras.Esconde.esconde.Lembram?
    09 de fevereiro de 2017 às 22:38

    ResponderExcluir
  5. Vaninha Lobo Antunes
    É a realidade em poesia
    Em 09 de fevereiro de 2017 as 22:39

    ResponderExcluir
  6. Marilu Vedoveto
    Eu lembro bem serraria da muita saudades!
    09 de fevereiro de 2017 às 22:50

    Sonia Zammataro
    Sonia Zammataro Como é bom ter coisas boas pra recordar ! O coraçao aperta mas , a alma voa e se aninha no lugar mais escondido da nossa imaginaçao . Só desaloja quando as lembranças afloran e pedem pra sair . Tem que ser assim , senão o coraçao explode .
    09 de fevereiro de 2017 às 22:53

    ResponderExcluir
  7. Rosa Paula Gomes
    Brincávamos à noite se esconde esconde em Parapua. Essa serraria da foto era em Herculândia ou estou enganada Carlos Marcos Faustino
    09 de fevereiro de 2017 às23:10

    Carlos Marcos Faustino
    Carlos Marcos Faustino É Rosinha. Esta foto é da serraria de Herculandia onde meu pai tambem trabalhou

    Rosa Paula Gomes
    Rosa Paula Gomes Guardar lembranças do seu Chico em suas poesias eu acho fantástico. Trago lembranças de meus pais só em meus pensamentos e espero estar lúcida até o último dia da minha vida.
    09 de fevereiro de 2017 `s 23:18

    ResponderExcluir
  8. Maria Célia Fernandes
    Muito lindo me fez lembrar o meu tempo de criança com toda família reunida. Das brincadeiras. Aí que saudades
    09 de fevereiro de 2017 às 23:26

    ResponderExcluir
  9. Tania Maria Gimenes Brochini
    Vale a pena Ler de novo, é muito bonita.
    09 de abril de 2017 às 15:12

    Dida Tóffoli
    Dida Tóffoli Qta lembrança boa.
    09 de fevereiro de 2017 às 18:13

    Eloisa Helena Porto
    Eloisa Helena Porto Que lindo Carlos, belas lembranças!
    08 de abril de 2017 às 19:13

    Sonia Zammataro
    Sonia Zammataro Nostalgia e inspiração. Deu nisso . Uma gostosura !
    09 de fevereiro de 2017 às 19:15

    Sonia Gava Rodrigues
    Sonia Gava Rodrigues Maravilhosa
    09 de abril de 2017 às 11:15

    ResponderExcluir
  10. Lidamar Pereira Sandis
    Amei
    10 de abril de 2017 às 07:43

    ResponderExcluir
  11. Nely Lopes
    Que linda! Parabéns.
    10 de abril dee 2017 às 13:30

    ResponderExcluir
  12. Valter Hernandez
    Parabéns.
    10 de abril de 2017 às 15:38

    ResponderExcluir
  13. Marilu Vedoveto
    Nossa Carlos parece que estou vendo a serraria
    05 de julho de 2017 às 15:50

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.