sexta-feira, 26 de julho de 2013

Musa

Musa

 Paralelepípedos  deitam-se por entre o gramado  pra sentir  seus passos,
Galhos entrelaçam-se enquanto deixam que  o vento espalhe folhas, flores,
Que ao cair nos seus cabelos, tecem  grinaldas coloridas que te envolvem,
te tornando mais bonita, uma deusa refletida em luz e esplendores.

E eu te sigo  inebriado completamente perdido de amores,
O teu sorriso revela-me visões do paraíso e me incendeia,
Do teu olhar o brilho ofusca até a beleza da lua cheia,
És na paisagem eterna miragem que me liberta de  todas as dores

Fosse quiçá  pelo menos por uma noite, um seresteiro,
Jogaria no ar minha voz pra que te abraçasse pra sempre,
Pra que então quem olhasse pro  céu num instante primeiro,
Fosse contaminado com todo o amor emanado da gente,

Autor
Carlos Marcos Faustino

26/07/2013- sexta feira – 14h50m

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.