segunda-feira, 29 de julho de 2013

Cinzas


Nenhum texto alternativo automático disponível.

Cinzas

Foram dias, meses , anos em que me viste,
Cheguei por assim dizer moço, peito em alvoroço,
Lembranças  raras, cálidas manhãs, o sol despontava,
Foram tantos anos em que segui tuas estradas.

E foi aos meus vinte e seis anos o nosso encontro,
Janeiro 77, viagens de trem em finais de semana,
Alguns meses, novos amigos, hotel, trabalho, cinema,
Pacaembu, primeira etapa, uma linda cidade pequena,

Adeus “ Ascota”, eis que surge uma mudança  na rota,
Lágrimas na partida, peito acelerado; Adeus doces “meninas”,
Novos tempos acenam-me, mais perto de casa agora, Adamantina,
A cada dia mais esperança  é que no meu ser brota.

Em principio hotel Santo Antonio, por lá novos amigos, Edgar, Joel,
Quatro anos ali vividos, entre sorrisos, trabalho e faculdade,
A tarde praça ,carona   de amigo em ford corcel,
Meia-noite já era hora de tomar a condução e regressar pra cidade coração: -Parapuã.

E foram tantas as manhãs em que eu despertava sonolento,
Eram dois quarteirões apenas até  a estação rodoviária,
Sete horas, expresso Adamantina, oito horas,  trabalho,
Quatro anos de viagens   repletas de bons momentos.

Em 80, diploma no bolso, curso terminado, Tupã me acena,
Aprovada minha transferência, queria ser advogado,
 Adeus amigos , Novamente coração despedaçado,
Volta o filho ao palco de sua primeira cena.

 E por anos e anos, os dias ali foram passados a limpo,
Em cada mesa, em cada canto, o perfume de uma presença,
Um bombom que fosse doado por um amigo,
Uma palavra, um gesto , um sorriso.

Um abraço quando alguém partia,
 um bem- vindo , quando alguém chegava.
uma tristeza enorme quando alguém seguia e em estrela se tornava.
É !  Foi assim  que foram se passando as horas  e os dias.

E numa noite, veio a chama, veio o fogo, a labareda,
E num espaço que ainda tudo as  saudades reportava,
Por entre a fumaça  e as  cinzas uma história de memórias então findava:
Em nossos corações  para sempre  Nossa Caixa


Autor
Carlos Marcos Faustino
29/07/2013 –segunda feira- 12h58


16 comentários:

  1. Muitas lembranças...tempos que se foram mas ficarão eternamente em nosso coração. Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Marilu Vedoveto Lindo Marcos


    Guti Nery
    Guti Nery Lindo e triste...Mas tem a continuação né? Você não falou da sua passagem por Quintana. rsrs. Abraço.


    Carlos Marcos Faustino
    Carlos Marcos Faustino Verdde meu amigo. Foram Quase 9 anos de Quintana. E u a citei na minha poesia Biografia.Mas vai ter uma continuação sim

    ResponderExcluir
  3. Tania Maria Gimenes Brochini Muito bonita suas lembranças em poesias.
    1 minuto

    ResponderExcluir
  4. Maria Cristina Faustino Fronio
    Linda ! Velhos tempos.. ..belos dias ...
    28 de abril de 2017 às 15:19

    Marcia Aparecida Campato
    Marcia Aparecida Campato Lindo como tudo que escreve
    Parabéns.
    28 de abril de 2017 às 15:29

    ResponderExcluir
  5. Christina Castello Branco Augusto
    Muito linda!!!
    28 de abril de 2017 às 15:45

    ResponderExcluir
  6. Edgar Candido Ferreira
    Grande amigo Carlos Marcos Faustino. Bela narrativa de uma bela história, da qual, tive a oportunidade de participar duas vezes: Uma em Adamantina e outra em Tupã. Ainda guardo a emocionante despedida escrita, que a mim fizestes, quando parti de Tupã para outros rumos, intitulada: "Irmão Sol".
    28 de abril de 2017 às 15:48
    Carlos Marcos Faustino Quanta honra meu amigo. Saudades. Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Valter Hernandez
    Muito linda!
    28 de abril de 2017 às 15:55

    ResponderExcluir
  8. Dala Sparapan
    Parabéns lindo
    28 de abril de 2017 às 16:11

    ResponderExcluir
  9. Maria Umbelina Pacheco Lima
    LINDO COM MUITOS SENTIMENTOS !!
    28 de abril de 2017 às 16:22

    ResponderExcluir
  10. Marilu Vedoveto
    Parabéns Carlos muito linda!
    28 de abril de 2017 às 16:25

    ResponderExcluir
  11. Tina Prado Rapaz ,
    Você é demais , ahahahahahah !!!
    28 de abril de 2017 às 16:27

    ResponderExcluir
  12. Tania Maria Gimenes Brochini
    Que linda, uma continuação da sua história e bem parecida com a minha. Através das duas memórias eu vou reencontrando as minhas. Muito bom isso, recordar é reviver.
    28 de abril de 2017 às 17:28

    ResponderExcluir
  13. Beto Zamma
    Além de muito bom, aguça nossas recordações de "CAIXOLINOS".
    28 de abril de 2017 às 20:50

    ResponderExcluir
  14. Ednéia Rigoleto Alarcon aravilhoso!!
    29 de abril de 2017 às 04:58

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.