quinta-feira, 13 de junho de 2013

Vigília


Vigília


 Quando meu corpo repousa, desperta minha alma,
 Despida da roupa vestida ao longo dos dias,
 E assim nua  em sua beleza quase angelical viaja,
 Transcende o real ilusório e ascende ao espiritual.

Às vezes saudades se realizam  através de visitas,
Abraços que nunca foram dados são  recuperados,
Amores  esquecidos ,  afetos relegados,
Tudo se realiza,  conquista-se em sonhos coisas do passado.

Como na vida em que nem tudo são jardins floridos,
Também  às vezes nestas viagens nem tudo é colorido,
Inimigos visíveis ou não, de plantão só esperam um momento,

Em vigília, pois, cuidado com  o que fazes em pensamento.,
Não vibres ondas negativas pra não atraíres maus fluídos,
Pois  só assim nestas viagens a todo tempo Deus estará contigo.

Autor
Carlos Marcos Faustino

13/06/2013 –Quinta Feira- 12h42m

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.