quarta-feira, 12 de junho de 2013

Simplesmente versos

Simplesmente versos

Drops, Comprimidos  e água,,
Mágoas, dor de cabeça, “ on the rocks”,
Sonhos  embrulhados em papel celofane,
Emaranhados  e indivisos sons por telefone,
Chuva  por sobre a vidraça da janela,
Cobertores, frio, almoço ou jantar  na panela,.
Meias nos pés, noite caindo, sorrindo,
Olham-me pela  TV, programas de barracos,
Jogar as  cobertas agora é  atitude mais certa,
Correr feito louco, parar,  banheiro ocupado,
Mas como? Não há ninguém do meu lado,
Deve ser pesadelo, só pode ser, inda agora,
Eu estava deitado,  enlevado em velhos pensamentos,
Agora  essa confusão de vários momentos,
Preciso acordar minhas pálpebras, sussurrar,
 gritar até se preciso, Ai Deus! Não consigo !”,
Espera!  Parece que  ouço gemidos, serão os meus?
 Por que será que a minha voz não se expande,
Por que será que  o suor  tanto escorre , o ar na garganta morre,
Lembrei-me dum fato, se estiver em  apuros,
Em pesadelos, pra saber se estas dormindo ou  acordado,
Simplesmente puxe o dedão de suas mãos e então...
É. ! acho que inda estou dormindo, coração acelerado,
Vou fazer uma oração: Pai nosso, Jesus, Maria, todos os santos,
Ufa! Enfim to desperto. Esperem não me levem tão à serio,
Isto foi apenas  mais um motivo  pra criar versos, simplesmente versos.


Autor
Carlos Marcos Faustino

12/06/2013- Quarta feira – 20h00m

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.