sábado, 8 de junho de 2013

Desamor


Desamor

Palavras não conseguem   por si só esconder sentimentos,
O mal querer esvai-se dos seus olhos em fragmentos,
Em pequenos lampejos em todo e qualquer momento,
Gratuito, obcecado, mesmo quando esboças um riso forçado,

Este desamor que expressas quando alguém  rejeitas,
Mesmo  quando o teu possível  desafeto   sequer  suspeita,
Poderias transformar num raio de amor e depois
De se desarmarem   serem felizes  os dois.

A vida segue  louca numa corrida e te leva embora,
Por que não viver intensamente, aproveite o tempo,
Nunca  se sabe  exatamente quando será a nossa hora,

E  ao partires  se  deixar por aqui ou levar algum ressentimento,
Pode ter certeza que vais lamentar eternidade afora,
Não ter compreendido que só o amor  é o que toda alma implora.



Autor
Carlos Marcos Faustino

08.06.2013- Sábado- 23h39m

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.