terça-feira, 28 de maio de 2013

A passagem


A passagem


Ataram-me as mãos, os pés.
vedaram-me os olhos,
calaram minha voz,
levaram-me ao fundo do poço
Mas sou eterno, não morro,

resgatado, ascendi iluminado,
rompi barreiras
revi aos poucos cenas de uma vida inteira
e mergulhei nos braços
dos meus entes mais amados

uma doce calmaria  fez-se companhia,
adormeci depois enlevado
por cânticos, rezas
e por sublimes energias,
Os meus estavam sendo consolados!.

autor
Carlos Marcos Faustino
28/05/2013-Terça feira- 21h04m

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.