segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Sem serventia

                                       
                                                



Sem Serventia 
 
Não há mais serventia para atitudes vazias,
Viver é complexo, sorrir risos dispersos,
Ser feliz é uma busca meio sem nexo,
Existir  é uma proposta pra um único dia.
 
Não há mais serventia pra  muitos sonhos,
Quando te aperta no peito o peso dos anos,
Quando a  morte te espreita a todo momento,
Quando a sorte te deixa até em pensamentos.
 
Dificil fica então  todo  este fim de travessia,
Sozinho  como no teu começo, talvez do avesso,
Esperar  sentado apenas uma réstia de alegria.
 
Debalde por teus pensamentos  a todo momento,
Desfilam  historias por ti  jamais esquecidas,
Mesmo sem serventia agora, iluminam seus últimos dias.
 
 
Autor
Carlos Marcos Faustino
07/01/2013- segunda feira – 12 h 49m

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.