quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Janelas verdes




Nenhum texto alternativo automático disponível.

Janelas verdes

Era uma casa, simplesmente,
No meu bairro adolescente
na cidade “Coração”,
de ilusões construída,
E os olhos da minha amada
Se refletiam por nada
Nos jardins e nas janelas.

Era um amor tão criança
Que cresceu junto comigo
Foi dos bancos da escola
À primeira coca-cola,
Dos abraços na varanda
Às gingadas nas cirandas
Que brincamos pela vida.
Dos carinhos por acaso
No leve tocar do compasso
De uma dança tão antiga.

Eram verdes os olhos dela,
Da mesma cor das janelas
Que olhei noites a fio.
Meu coração se apressava
Quando ela me fitava
Ou na calçada surgia.

Mas passou tão lentamente
E ficou só refletida
No meu bairro adolescente
Do meu coração adulto.


Autor
Carlos Marcos Faustino
03/10/2012 - quarta-feira - 12h52
 

2 comentários:

  1. Sonia Zammataro Que delicadeza !!

    Nely Lopes
    Nely Lopes Linda
    16 de dezembro às 23:14

    Sonia Lopes
    Sonia Lopes Carlos Marcos Faustino,que Maravilha!! !! ·

    Valter Hernandez
    Valter Hernandez Bela janela verde, as flores são só um complemento.rsrsrskkk

    Maria De Lourdes Zanim
    Maria De Lourdes Zanim Lindo

    Maria Umbelina Pacheco Lima
    Maria Umbelina Pacheco Lima lindissoma lrmbrança

    ResponderExcluir

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.