sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Sonhos






Sonhos



Que bom rever-te e aconchegar no meu abraço,
e ter teus braços envolto em mim, Deus que loucura
sentir no peito um coração em descompasso,
num fogo ardente com um lampejo de ternura

Olhar teus olhos, me adentrar pupila adentro,
Beber teu riso e navegar no paraíso,
Ser o seu sol, ser o seu rumo, ser o seu centro
Ser teu amor, ser teu senhor, te ter comigo

Tal qual o vento vem e a areia leva embora
Tal qual a chuva desce na planta que aflora
Este meu sonho de amor tal qual areia e planta

O soprar do vento e a chuva das horas
Já o deixou perdido num impreciso tempo
E tudo que tenho é saudade agora.










Um comentário:

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.