sexta-feira, 28 de setembro de 2012

O poeta e a vida




O poeta  e a vida


E morre o poeta em seus versos um pouco a cada dia,

E entre linhas  constrói  pra disfarçar sua agonia

Um mundo repleto de falsas ideologias

Em rimas que já não expressam tantas alegrias,
 


É triste  o poeta mesmo nas mais belas mensagens,

Sozinho seguindo os caminhos na longa viagem,

 No  ser ou não ser,  no  ter ou não ter, viver ou morrer,

No  ir ou não ir, no chorar , no sorrir ou no desfalecer,
 


 Lágrimas  caem através do riso em pingos coloridos

 e o poeta  se entrega neste doce desenlace,

  Enquanto deixa que vida o conduza e o abrace
 


 Porque assim como o poeta, sua vida em versos traceja

Todo  mundo , cadência  em cadência vai tracejando a vida,

Cada dia novo verso, nova experiência, nova rima concebida;


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LICENÇA - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Licença Creative Commons
Todos os textos de Carlos Marcos Faustino, bem como de demais autores postados no Blog de Faustino Entreletras é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://faustinopoeta.blogspot.com.br/.